segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Adoção de crianças: uma dica para o lobby político gay


by O. Braga
O vínculo de filiação implica a existência de terceiros — as crianças — e seus direitos.
Por isso, a maternidade e a paternidade não são direitos, porque não são subjectivos mas antes são objectivos, na medida em que correspondem a uma posição de reconhecimento, pela lei, pela tradição e sobretudo pela nossa cultura antropológica, de um vínculo de filiação.
Destruir esse vínculo de filiação é uma forma de instituição progressiva de uma sociedade totalitária, na medida em que o ser humano não é outra coisa senão um ser institucional (a filiação é uma instituição), e na medida em que, desta forma, é retirada ao indivíduo a sua identidade por via da eliminação das suas raízes e referências históricas.
A ideologia gayzista é fundamentalmente totalitária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário